segunda-feira, 25 de maio de 2015

ALIMENTOS VERDES COM PODER DE CURA EXCEPCIONAL:




Cinco alimentos verdes com poder de cura excepcional

por Sandeep Godiyal (NaturalNews):

Embora não esteja claro quem começou a revolução verde, o mundo parece estar reconhecendo os efeitos poderosos de alimentos verdes para ajudar as pessoas a viverem mais tempo e mais saudáveis.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Cinco alimentos verdes com poder de cura excepcional

por Sandeep Godiyal (NaturalNews):

Embora não esteja claro quem começou a revolução verde, o mundo parece estar reconhecendo os efeitos poderosos de alimentos verdes para ajudar as pessoas a viverem mais tempo e mais saudáveis.

Fonte: http://www.naturalnews.com


O chá verde

Pesquisadores científicos da área de saúde, nutricionistas e outros especialistas, incluindo o autor da Bíblia sobre alimentos verdes, David Sandoval enfatizam o poder da Chlorophylla contida em alimentos vegetais e folhas verdes no tratamento de várias doenças, incluindo diabetes, úlceras, feridas abertas, doenças de pele, o odor de corpo e até mesmo o grande “C” (câncer)

O conteúdo de fito nutrientes de alimentos verdes possuem um efeito sinérgico que nem drogas sintéticas e suplementos combinados podem corresponder. Entre os alimentos naturais verdes mais reconhecidos com poderes de cura estão os excelentes: brócolis, espinafre, goiaba, chá verde e o repolho.


brócolis

Top cinco alimentos super verdes e naturais

O brócolis é um dos vegetais verdes, que não pode ser desperdiçado de modo algum. Desde que a Universidade Johns Hopkins divulgou sua pesquisa, os estudos na década de 90 sobre os efeitos preventivos para câncer deste vegetal com o seu componente sulforafano, o brócolis se tornou um alimento verde natural amplamente reconhecido como poderoso e essencial na dieta diária.

Além do grande “C”, o brócolis também pode ajudar a prevenir defeitos congênitos, melhorar o sistema imunológico e fortalecer os ossos. Ele demonstra ser uma excelente fonte de vitaminas A, B6, C, E e K, bem como de ferro, cálcio, potássio e manganês.


Espinafre

Outro alimento verde e natural equipado com poder de cura é um vegetal de folhas, o espinafre que é rico em fibras, ácido fólico, e vitaminas A e C. Ele oferece uma excelente solução para a constipação devido à sua composição ser rica em fibras.

Os olhos e o trato digestivo também se beneficiarão deste alimento verde . O Espinafre é poderoso o suficiente para evitar diversas doenças que envolvem o coração e o câncer na próstata e mama. Estas folhas verdes também são equipadas com propriedades anti-inflamatórias.


Goiaba

A fruta tropical goiaba não é apenas eficaz no controle do peso, mas também ajuda a aliviar a constipação e a diarréia. Possui propriedades que combatem o câncer, previne contra doenças cardíacas e o diabetes, incluindo problemas de pele. A fruta também faz com que haja uma solução eficaz para os problemas de fertilidade nos homens.

Bem conhecido como um antioxidante, o chá verde tem a capacidade de reduzir a inflamação, ajuda na digestão, melhora o sistema imune comprometido, aumenta a resistência e protege as membranas celulares. É um tratamento de efeito benéfico comprovado para a artrite reumatoide e reduz os riscos de doenças do coração e câncer de pele.


Repolho

O popular repolho é mais reconhecido por conter a rica vitamina K e a vitamina C. Vários estudos têm demonstrado a capacidade de uma dieta rica em repolho para reduzir o risco de câncer nos pulmões, na bexiga, no cólon, nas mamas e nos ovários.

Pode tratar alergias, constipação, resfriados e tosse, artrite, escaras, varizes e úlcera péptica, assim como a depressão.

Como resultados de diferentes estudos, e primeiras pesquisas, se espera que a lista de super alimentos verdes só venha a crescer ainda mais.

Leitura Relacionadas - 10 maneiras fáceis de comprar alimentos orgânicos

http://www.naturalnews.com/z039025_green_foods_healing_power_superfoods.html

Fontes para este artigo incluem:

http://timesofindia.indiatimes.com
http://www.1awesomeb17site.com/healing-miracle.html
http://lauralondonwellness.com

O autor: Meu nome é Sandeep, e eu sou um escritor freelance e editor. Eu trabalhei anteriormente em uma empresa baseada em conteúdo em nível gerencial, e atualmente estou escrevendo artigos para www.quickeasyfit.com

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

sábado, 16 de maio de 2015

CREME NUTRITIVO PARA O ROSTO:




Para cuidar da pele você não precisa gastar muito dinheiro nem se submeter a tratamentos agressivos. Essa receita caseira é excelente para nutrir a pele do rosto profundamente, deixando-a a mais jovem e viçosa.

O segredo está na combinação de ingredientes naturais poderosos para as células da derme. Aprenda a fazer o creme nutritivo para o rosto.
Você vai precisar de:
1 clara
2 colheres (sopa) de mel puro
1 colher (chá) de óleo de amêndoas doces
Modo de Preparo:

Primeiramente, bata a clara com um garfo até obter o ponto de neve. Para verificar se está pronto, vire o recipiente com cuidado e veja se a clara está bem firme. Esse procedimento também pode ser feito na batedeira. Depois disso, acrescente o mel puro e óleo de amêndoas doces. Mexa tudo delicadamente para que a clara continue aerada. Feito isso, o creme estará pronto para ser usado.

Creme Nutritivo Para o Rosto
Como Usar

Lave o rosto com um sabonete adequado para o seu tipo de pele e seque bem com uma toalha macia. Então aplique o creme já preparado em toda a extensão do rosto, fazendo movimentos circulares com as pontas dos dedos. Após a aplicação, deixe a mistura agir por 30 minutos. Você irá notar que ela secou sobre a pele, o que pode causar a sensação de repuxamento. Enxágue com bastante água em temperatura ambiente e finalize com um protetor sem óleo e com potencial hidratante.
Dicas Naturais
O uso do creme pode ser feito semanalmente para peles mais secas ou a cada 15 dias se sua pele for mais oleosa;
Use toda a quantidade preparada e jogue o restante fora se sobrar alguma coisa pois o creme não pode ser guardado;
Para potencializar o efeito, enxágue o rosto com um chá forte preparado com camomila.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

TUDO O QUE VOCE QUERIA SABER SOBRE O COLESTEROL






Colesterol é um tipo de gordura produzida (sintetizada) no fígado, é uma substância muito importante para a nossa vida. Sabe-se que 70 a 80% do colesterol circulante no sangue é produzido pelo fígado, o restante provém da alimentação.Em pequenas quantidades existentes no sangue ( < 200.0 mg/dL) é fundamental na fabricação de hormônios sexuais, cortisona, vitamina D, ácidos biliares e outras funções. Enfim, sem ele o ser humano não sobreviveria. O colesterol também está contido em certos alimentos, como: ovos, carnes e derivados do leite. Quando comemos estes alimentos frequentemente e em excesso, a taxa de colesterol no sangue pode aumentar.O colesterol em quantidades normais(menor que 200,0 mg/dL) é indispensável.Podemos dizer que existem vários tipos de colesterol circulando no sangue. O total da soma de todos eles chama-se “Colesterol Total”. Como visto, colesterol é uma espécie de “gordura do sangue” e, como gorduras não se misturam com líquidos, o colesterol é insolúvel no sangue. Por isso, o colesterol precisa da “carona” de certas proteínas para cumprir as suas funções.

PORQUE OS NÍVEIS DE COLESTEROL AUMENTAM

Os níveis de colesterol podem se elevar por 2 fatores principais: o genético e a dieta. 
O fator genético é o mais importante, porém dietas inadequadas também podem elevar o colesterol. Pessoas que têm parentes diretos com colesterol alto e história familiar de arteriosclerose devem ter seu colesterol dosado. O colesterol só existe nos alimentos de origem animal.

PORQUE DEVEMOS MANTER AS TAXAS DE COLESTEROL BAIXAS

A taxa alta de colesterol no sangue provoca o entupimento das artérias, e o excesso tende a acumular-se nas paredes, formando placas de gordura,os ateromas. Pouco a pouco eles podem “entupir” as artérias. Este processo é chamado deARTERIOSCLEROSE, grande responsável pelo infarto e derrame cerebral. Esse risco aumenta quando a pessoa está acima de seu peso, sobrecarregando a circulação com o aumento de açúcares, gorduras e proteínas.


OS VÁRIOS TIPOS DE COLESTEROL-DEFINIÇÕES

Existem vários tipos de colesterol circulando no sangue. A soma de todos eles (HDL,LDL, VLD) chama-se “colesterol total”. O “bom colesterol” ( HDL), é assim chamado porque retira o colesterol das células e facilita sua eliminação do organismo. O “mau colesterol “(LDL), faz o inverso, ajuda o colesterol a entrar nas células, favorecendo que o excesso seja acumulado nas artérias sob forma de placas de gordura, por isso é chamado de “Mau Colesterol”. As abreviaturas significam o seguinte;


LDL: Abreviatura de low-density-lipoproteins, lipoproteínas de baixa densidade, também conhecidas como “mau colesterol”.
HDL: Abreviatura de high-density-lipoproteins, lipoproteínas de alta densidade, também conhecidas como “bom colesterol”.
VLDL: Abreviatura de very-low-density-lipoproteins, lipoproteínas de muito baixa densidade.

A associação entre proteínas e colesterol dá origem às chamadas lipo-proteínas. Essas, sim, são aptas a viajar por todo o organismo via corrente sanguínea. Pesquisas provaram que o bom colesterol (HDL) retira o colesterol das células e facilita a sua eliminação do organismo. Por isso, é benéfico. Já o mau colesterol (LDL) faz o inverso: ajuda o colesterol a entrar nas células, fazendo com que o excesso seja acumulado nas artérias sob a forma de placas de gordura. Justamente por isso, traz diversos malefícios.

O QUE DEVEMOS FAZER PARA REDUZIR O COLESTEROL

A dieta rica em colesterol inclui grandes quantidades de alimentos de origem animal: óleos, leite não desnatado e ovos. As gorduras, sobretudo as saturadas, contribuem para o problema do colesterol elevado.A gordura saturada é um tipo de gordura que, quando ingerida, aumenta a quantidade de colesterol no organismo. Está presente, principalmente, em alimentos de origem animal. As carnes em geral e os embutidos, mesmo quando aparentemente “magra”, possui moléculas de colesterol entre as suas fibras e devem ser evitada.As gorduras insaturadas estão presentes, principalmente, em alimentos de origem vegetal. Elas são essenciais ao organismo, mas o corpo humano não tem condição de produzi-las. É por isso que é necessário consumi-las na alimentação. A substituição de gorduras saturadas por insaturadas na dieta pode auxiliar a reduzir o colesterol no sangue.

OS NÍVEIS E OS RISCOS

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, os níveis ideais de colesterol no sangue devem ser:

1-Pacientes de alto risco: LDL abaixo de 70 mg/dL

2-Pacientes de risco intermediário: LDL abaixo de 100 mg/dL

3-Pacientes com baixo risco devem ter seus limites de colesterol individualizados pelo médico.

São condições de alto risco:

1-Doença ateriosclerótica arterial coronária, cerebrovascular ou obstrutiva periférica, com manifestações clínicas (eventos CV).

2-Ateroclerose na forma sub-clínica, significativa, documentada por metodologia diagnóstica.

3-Procedimentos de revascularização arterial.

4-Diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2.

5-Doença renal crônica.

6-Hipercolesterolemia familiar (HF).

São considerados como de baixo risco aqueles com probabilidade menor que 5% de apresentarem os principais eventos cardiovasculares (doença arterial coronariana, AVC, doença arterial obstrutiva periférica ou insuficiência cardíaca) em 10 anos. Os pacientes classificados nessa categoria e que apresentem histórico familiar de doença cardiovascular prematura serão reclassificados para risco intermediário.São considerados como de risco intermediário homens com risco calculado entre 5% e 20% e mulheres com risco calculado entre 5% e 10% de ocorrência de algum dos eventos citados.São considerados de alto risco aqueles probabilidade de evento cardiovascular acima de 20% para homens e acima de 10% para mulheres no período de 10 anos.Nos indivíduos de risco intermediário deve-se utilizar os fatores agravantes, que quando presentes (pelo menos um desses) reclassificam o indivíduo para a condição de alto risco:

1-História Familiar de doença arterial coronária prematura (parente de primeiro grau masculino com menor de 55 anos ou feminino com menos de 65 anos)

Existem remédios para controlar o colesterol alto, mas a arteriosclerose só melhora com uma mudança mais significativa no estilo de vida. Reduzir o estresse, praticar exercícios físicos, manter a pressão arterial estável e o peso sob controle, são fundamentais para controlar o colesterol. As pessoas que temdiabetes devem ficar mais atentas.

AZEITE-UM ALIADO NO COMBATE AO COLESTEROL RUIM

Conhecido há mais de cinco mil anos, o azeite era considerado por Hipócrates, o Pai da Medicina, não só alimento, mas um poderoso remédio. Na época, ele utilizava o óleo para tratar ferimentos e aliviar dores – o que sinalizava uma propriedade anti-inflamatória. Mas, nas últimas décadas, a substância oleosa extraída das azeitonas ganhou o status de aliada do coração.O consumo de azeite está associado a baixos níveis de colesterol ruim (LDL), aquele que prejudica o coração.O azeite também é rico em antioxidantes, como os polifenóis, capazes de combater os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células. O benefício? Efeito protetor contra uma série de doenças degenerativas, entre as quais a cardíaca.Outra vantagem é a grande concentração de gordura monoinsaturada – a mais benéfica para o coração – por capturar o excesso de colesterol ruim em circulação no sangue. Se comparado a outros óleos, o azeite ganha disparado na quantidade dessa gordura: ela é responsável por 77% de sua composição contra 24% presentes no óleo de soja, um dos mais utilizados no Brasil.

TIPO EXTRAVIRGEM É O MELHOR

O campeão nas vantagens para a saúde é o azeite extravirgem. Pesquisas recentes identificaram mais uma qualidade sua: a possibilidade de aumentar o colesterol bom (HDL).As pesquisas mostram que o consumo usual ajuda a equilibrar os níveis de colesterol no sangue, ou seja, enquanto diminui o ruim, aumenta o bom.Um atributo importante para determinar a qualidade do azeite é o grau de acidez, considerado um índice de qualidade em legislações como a da AnvisaA relação é simples: quanto menor a acidez, maior a pureza e, por consequência, os benefícios à saúde.O extravirgem é o mais puro dos azeites, com grau de acidez não superior a 1% para cada 100g. O tipo virgem chega a 2% de acidez por 100g e os que apresentam grau de acidez superior a 2% passaram por mais etapas durante a elaboração e, em geral, são misturados a outros óleos, como o de soja, o que diminuiu sua qualidade.

Fonte;Raul Dias Santos, cardiologista, consultor do Centro de Medicina Preventiva Einstein e professor livre docente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Rosana Raele, nutricionista do Centro de Medicina Preventiva -Hospital Albert Einstein – São Paulo

ALIMENTOS QUE CONTRIBUEM PARA A MELHORA E O AUMENTO DO COLESTEROL BOM

E para colaborar com a eliminação do excesso de colesterol pode-se consumir alimentos considerados amigos do HDL. Há alimentos que além de combaterem o colesterol ruim, colaboram para aumentar os níveis do bom.
Fibras;As solúveis, como o farelo de aveia, ajudam a reduzir os níveis de LDL no sangue. Também são encontradas fibras solúveis na aveia, nos feijões, nas ervilhas, nas frutas cítricas e nas maçãs.
Morango e cereja;Ajudam a combater os radicais livres, o que melhora o funcionamento do sistema cardiovascular.
Uva vermelha;Possui grande quantidade de quercetina – antioxidante que auxilia no aumento do bom colesterol.
Jabuticaba e amora;As antocianinas – pigmentos presentes em frutas de coloração roxa e vermelha – têm ação antioxidante que traz importante contribuição para o sistema circulatório. Na jabuticaba, o antioxidante é encontrado apenas na casca.
Berinjela;Com alto teor de fibras, colabora com a diminuição da gordura que circula pelo sangue. É também rica em flavonoides, antioxidantes que dificultam a formação das placas de gordura nas artérias.
Azeite;O tipo extravirgem reduz os níveis de colesterol ruim e aumenta o colesterol bom. Dessa forma, previne doenças cardíacas e arteriosclerose. É fonte abundante de gordura monoinsaturada, considerada a mais benéfica para o coração.
Abacate;Assim como o azeite é rico em gordura monoinsaturada que age como antioxidante, bloqueando o colesterol ruim.

CUIDE DO SEU CORAÇÃO CUIDANDO DO QUE VOCÊ COME 

Existem alimentos ricos em gordura, no entanto, que contribuem para a diminuição do colesterol ruim. Benéficos à saúde, mesmo assim devem ser consumidos com moderação, pois independente da fonte, cada grama de gordura produz 9 calorias. A ingestão exagerada tende a ocasionar aumento de peso.

Gordura Poli-insaturada: em temperatura ambiente apresentam-se sob a forma líquida. Conhecidas como ômega-3 e ômega-6, são essenciais ao organismo e obtidos somente através da dieta.

Ômega-6: encontrado em óleos vegetais de soja, açafrão, milho e girassol. Diminui o LDL e auxilia na função imunológica.

Ômega-3: presente na soja, linhaça e peixes deáguas frias (salmão, atum, truta, sardinha, arenque, cavala). Contribui para a redução dos níveis de triglicerídeos no sangue e a coagulação sanguínea(para os não vegetarianos, prestar atenção na procedência do peixe)

Gordura monoinsaturada (ômega 9): presente na azeitona, abacate, avelã, castanha de caju, e óleo de oliva. Reduz o risco de trombose, auxilia no aumento do HDL, diminui o colesterol total e LDL.


AS ESTATINAS-INIBIDORES DA SÍNTESE DE COLESTEROL

Estatinas é o nome dado ao grupo de medicamentos que ajudam a reduzir o colesterol. Estas serão normalmente prescritas a pessoas que têm níveis de colesterol prejudiciais presentes no seu sangue, principalmente se outros métodos de controle tiverem falhado ou se o indivíduo estiver em risco de desenvolver complicações de saúde. As estatinas beneficiam os seus utilizadores ao prevenir e tratar a Arteriosclerose, que consiste no endurecimento das artérias como resultado da acumulação de colesterol (placas arterioscleróticas). A Arteriosclerose pode eventualmente levar a problemas cardiovasculares como a angina, o ataque cardíaco e o AVC.

COMO FUNCIONAM?

As Estatinas funcionam primeiramente por monitorizar a produção de colesterol pelo fígado. Esta ação dá-se pelo bloqueio da enzima do fígado responsável pela produção de colesterol. O corpo produz até 75% do seu próprio colesterol, sendo o resto derivado das gorduras dos alimentos que consumimos. Se consumirmos mais gorduras do que aquelas que devemos, os resultados são uma produção excessiva de colesterol, que resulta num excesso de colesterol na circulação sanguínea. O colesterol transportado para o sangue a partir do fígado é conhecido como LDL ou lipo-proteínas de baixa densidade(como já vimos acima).As estatinas bloqueiam a enzima conhecida como hidroxi-metil-glutaril-CoA redutase ou HMG-CoA reductase e por isso são também conhecidas como inibidores da HMG-CoA. Esta enzima desempenha um papel fundamental na produção de colesterol e se não conseguir funcionar como devia, a produção de LDL é atrasada, o que leva consequentemente a um aumento das HDL. As HDL são também conhecidas como “bom colesterol” por serem colesterol que se desloca da corrente sanguínea para o fígado, o que reduz os níveis de LDL.As estatinas podem ser prescritas se houver um risco elevado de desenvolver doença cardiovascular como resultado do colesterol elevado, mesmo que seja uma pessoa saudável; Estatinas podem também ser prescritas se a pessoa já experienciou complicações relacionadas com o colesterol elevado como ataque cardíaco, AVC, doença arterial periférica ou se sofre de diabetes.

Que tipos de estatinas existem?

Existem vários tipos diferentes de estatinas, estando estas disponíveis nas versões genéricas ou de marca. As estatinas abaixo funcionam de forma semelhante para ajudar a controlar o colesterol:


Sinvastatina(marca Zocor);Atorvastatina(marca Liptor);Rosuvastatina(marca Crestor);Fluvastatina(marca Lescol);Lovastatina(marca Mevacor);Pravastatina(marca Pravachol);pitavastatina(marca Livalo)

O QUE DIZEM OS LABORATÓRIOS E OS MÉDICOS SOBRE AS SINVASTATINAS

Quando tomada em conjunto com uma dieta saudável e exercício, os comprimidos de Sinvastatina podem reduzir eficazmente os níveis de LDL no sangue, quer os níveis de colesterol alto sejam causados por fatores genéticos ou por fatores inerentes ao estilo de vida. Quando os níveis de “mau” colesterol são reduzidos, o risco de desenvolver problemas cardiovasculares como doença cardíaca, Arteriosclerose e Angina são significativamente reduzidos.A evidência sugere também que os comprimidos de Sinvastatina (Zocor genérico) permitem reduzir o risco de ataques cardíacos e AVC em pacientes com diabetes e doença cardíaca coronária.


OBS;lembrando sempre que a melhor alternativa é sempre uma alimentação balanceada, livre de gorduras saturadas de origem animal, bons hábitos de vida,como exercícios físicos e menos estresse,já que todos os medicamentos tem efeitoscolaterais.Salvo estritas e sérias indicações médicas, não devemos fazer uso de remédios indiscriminadamente.

Post relacionado;A Perversão Farmacêutica

EFEITOS COLATERAIS DAS SINVASTATINAS

Existem pessoas que têm relatado danos musculares como resultado da administração de Sinvastatina; Devemos procurar ajuda se começarmos a desenvolver perturbações do sono, perda de memória, depressão ou problemas respiratórios, uma vez que estes efeitos secundários podem desenvolver paralelamente efeitos que indicam o dano muscular.Efeitos secundários mais graves são muito raros e requerem ajuda médica urgente caso ocorram. Estes também podem incluir dor muscular grave, fraqueza ou sensibilidade, dor ou sensação de ardor ao urinar, reação alérgica caracterizada por urticária, inchaço da garganta, lábios, cara ou língua, dificuldade em respirar, icterícia, olhos amarelados e dor abdominal severa.Há grupos específicos de pessoas que não podem usar Sinvastatina uma vez que estão mais predispostos a sofrer os seus efeitos secundários ou efeitos negativos na sua saúde. Se temos problemas renais, temos mais de 70 anos, aguardamos cirurgia, consomimos quantidades excessivas de álcool regularmente ou temos história familiar de desordens musculares, podemos ter de ajustar a forma de tomar este medicamento para evitar os efeitos secundários da Sinvastatina.Existem também medicamentos que podem interagir com a Sinvastatina e aumentar o risco de efeitos secundários, estes são: alguns antidepressivos, alguns medicamentos para o HIV, eritromicina ou medicamentos antifúngicos.

O QUE DIZEM AS PESQUISAS SOBRE AS ESTATINAS

Alguns tipos de estatinas, aumentam o risco de diabetes tipo 2 em idosos, de acordo com pesquisadores canadenses.O estudo, divulgado na publicação científica British Medical Journal,sugeriu que estatinas mais poderosas como a Atorvastatina podem aumentar o risco de diabetes em 22% em comparação com os tipos mais fracos.De acordo com os pesquisadores, a Atorvastatina, vendida no Brasil com o nome de Lipitor, teve ligação com um caso extra de diabetes para cada um dos 160 pacientes que a utilizaram.No entanto, os especialistas dizem que, de um modo geral, os benefícios da substância ainda são maiores do que os riscos(sempre levando em consideração que existem casos em que a medicação é necessária, á princípio,afim de deter um quadro aparentemente irreversível e estabilizá-lo.Sempre a melhor alternativa é a prevenção á doença, com mudança de hábitos)

Todas as drogas têm efeitos colaterais, mas a equipe de pesquisadores de hospitais em Toronto diz que há controvérsias sobre o aumento do risco da diabetes causado pelas diferentesestatinas.Para confirmar a hipótese, eles examinaram os registros médicos de 1,5 milhão de pessoas acima de 66 anos e compararam a incidência de diabetes entre pessoas tratadas com diversos tipos de estatinas.“Descobrimos que pacientes tratados com Atorvastatina, Rosuvastatina ou Sinvastatina tinham mais riscos de aparição da diabetes comparados aos tratados com Pravastatina”, diz o estudo.Clínicos devem levar em conta esse risco quando estiverem considerando um tratamento com Estatina para pacientes.

Benefícios?

Comentando sobre o estudo, o professor Risto Huupponen e a professora Jorma Viikari, da Universidade de Turku, na Finlândia, disseram que “os benefícios gerais das estatinas ainda superam o risco potencial de diabetes”.No entanto, segundo eles, é preciso levar em conta o fato de que cada tipo de estatina é indicado para um tipo de paciente.As estatinas mais potentes, pelo menos em doses mais altas, devem ser preferencialmente reservadas para pacientes que não respondem a tratamentos de baixa potência, mas têm um risco maior de desenvolver doenças cardiovasculares(histórico genético e familiar). As estatinas são tomadas com segurança por milhões na Grã-Bretanha e protegem os que têm alto risco de desenvolver doenças cardíacas”, disse Maureen Talbot, especialista da British Heart Foundation. Apesar dos estudos sugerirem um aumento no risco de que pacientes idosos desenvolvam diabetes quando tomam certas estatinas, outros fatores de risco como sobrepeso, histórico familiar e etnia podem ter tido um papel.

A RELAÇÃO DO VINHO COM O COLESTEROL-PESQUISA DO INCOR

O consumo moderado de vinho tinto está associado com redução da mortalidade e das hospitalizações por Doença Arterial Coronária (DAC). Em relação ao perfil lipídico, o álcool apresenta dois efeitos bem estabelecidos:

1-aumenta o HDL colesterol, por causa do aumento de suas sub-frações HDL2, HDL3 e das apolipoproteínas A-1 e apo A-2;

2- eleva os níveis de triglicérides, devendo ser evitado em portadores de diabete melito e de hipertrigliceridemia. A ingesta moderada de álcool (uma a duas doses) promove elevação de aproximadamente 12% nos níveis de HDL colesterol, semelhante à encontrada com a prática de exercícios. No sistema de coagulação, o álcool atua inibindo a agregação plaquetária, elevando o ativador de plasminogênio e reduzindo as concentrações de fibrinogênio. A maioria dos efeitos protetores do vinho tinto na Aterosclerose são atribuídos aos flavanóides, que possuem propriedades antioxidantes, vasodilatadoras e anti-agregante plaquetária. A proposta do efeito protetor do vinho tinto deve ser bem considerada, mas não devemos esquecer dos seus efeitos adversos: alcoolismo, distúrbios de comportamento, síndrome fetal alcoólica, acidente vascular cerebral hemorrágico, hipertensão arterial, arritmia, miocardiopatia e morte súbita. Estudos têm mostrado que o consumo de álcool superior a 20 gramas por dia é responsável pelo aumento na incidência de hipertensão arterial; sendo a hipertensão arterial uma das patologias cardiovasculares mais frequentes na população em geral e um dos fatores de risco para Arteriosclerose, o uso do vinho neste grupo deve ser avaliado mais criteriosamente.


Outra dica é o suco de uva integral.O suco de uva para diminuir o colesterol é um ótimo remédio caseiro. A uva, além de ser uma fruta deliciosa, possui uma substância chamadaresveratrol, que ajuda na redução do colesterol ruim e é um potente antioxidante.

Fonte das pesquisas;

No Instituto do Coração (InCor-HC/FMUSP) o Prof. Dr. Protásio Lemos da Luz coordena e orienta profissionais que estudam o efeito protetor do vinho e do suco de uva na Arteriosclerose. Esses investigadores observaram que tanto vinho tinto quanto suco de uva protegem contra a formação de placas aterioscleróticas em coelhos. Em pacientes com níveis elevados de colesterol no sangue, vinho e suco de uva têm efeito vasodilatador.

COMER CARNE VERMELHA AUMENTA O COLESTEROL?

O consumo de carne está de fato associado a um aumento no risco de problemas cardiovasculares, das taxas de colesterol e até ao aparecimento de alguns tipos de câncer. Para quem ainda não consegue adotar uma dieta vegetariana,o melhor a se fazer é escolher os cortes com menos gordura; para ser considerada magra, uma fatia de carne deve ter menos de 10 gramas de gorduratotal.As doenças e mortes relacionadas à dieta com carne vermelha atingem mais as pessoas que a consomem diariamente do que aquelas que fazem isso de vez emquando.As substâncias cancerígenas podem estar presentes na carne indiretamente, em decorrência da alimentação dada aos animais – e, nesse caso, são mais difíceis de ser evitadas – ou do modo de preparo. Nutrólogos costumam afirmar que dá para diminuir a formação de compostos cancerígenos durante o preparo optando-se pelo forno, em vez das temperaturas muito mais altas na panela, que escurecem a carne e trazem “efeitos maléficos”.O mais natural e melhor é nos tornarmos vegetarianos conscientes, não de maneira forçada ou por que é “politicamente correto” e sim, por saber que matar animais para comer é algo primitivo, desnecessário e é sempre uma questão de consciência espiritual.


COMER OVOS AUMENTA O COLESTEROL?

Comer ovos ou não comer? Essa é uma pergunta que muitas pessoas preocupadas com o coração têm perguntado. Durante décadas, houve indícios de que o ovo aumentava o colesterol e que seu consumo devia ser evitado a todo custo. Mas afinal, comer ovo aumenta o colesterol?O problema com os ovos, como médicos e cientistas observaram, era a grande quantidade de colesterol presente. Quando nosso corpo está com muito colesterol “mau” (LDL), ele pode acumular nas artérias e causar doença cardíaca e acidente vascular cerebral. Mas a recomendação de evitar ovos, proposta na década de 60, foi baseada em pouca evidência científica e alimentada por estudos em que os animais receberam muito mais colesterol do que as pessoas normalmente comeriam.

Hoje, no entanto, novas pesquisas têm demonstrado que o colesterol nos ovos pode não ser tão alto como se acreditava. Ao verificar o teor de colesterol dos ovos, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos encontrou apenas 185 miligramas de colesterol – e não os 213 miligramas reportados anteriormente. Os ovos de hoje também são apontados como fontes de vitamina D. A diferença inclusive pode existir devido a mudanças nas dietas das galinhas(mais das tais vitaminas e antibióticos afim de aumentar a produção para um abate cada vez mais rápido) de acordo com pesquisadores.


Mas ovos são saudáveis? “Sim, eles são”, diz a PhD. Martha Daviglus, professora de medicina preventiva da Universidade Northwestern, em Chicago, e porta-voz da American Heart Association (AHA). Ainda há algum debate entre os médicos sobre se comer alimentos com colesterol alto aumenta o risco de doença cardíaca. “Isso pode apenas depender do indivíduo”, diz Dr. Daviglus. Independentemente, porém, uma dieta saudável em geral é importante para todos.

Todos os produtos de origem animal contêm algum colesterol, mas também contêm gordura saturada,um culpado ainda mais significativo no risco de doenças cardíacas. “O principal determinante do nível de LDL no plasma é a gordura saturada”, diz Alice Lichtenstein, professora de ciências da nutrição na Escola Friedman de Nutrição e Ciências Políticas na Universidade Tufts.O aumento de colesterol causado pelo consumo de um ovo por dia é razoavelmente pequeno. Tão pequeno, de fato, que o aumento do risco de doença cardíaca relacionado a esta alteração nos níveis de colesterol não pôde ser detectada em qualquer tipo de estudo” diz Walter Willet , professor de epidemiologia e nutrição da Escola de Saúde Pública de Harvard. “Elevações nos níveis de LDL com tão pequena magnitude poderiam ser facilmente combatidas por outros aspectos saudáveis ​​dos ovos.


Supondo que você está com uma dieta saudável, aqui estão algumas maneiras que você pode se beneficiar por comer ovos:

1-Proteína: Os ovos são considerados o padrão ouro pelo qual outras proteínas são medidas. Por causa da mistura de aminoácidos, seis gramas de proteína de um ovo são absorvidos fácil e eficazmente pelo corpo. O ovo é também de baixo teor calórico (74 calorias);

2-Colina: Gemas são uma das melhores fontes deste nutriente essencial. A colina é necessária para o desenvolvimento do cérebro em um feto em desenvolvimento e pode também ser importante para a função cerebral em adultos;

3-Luteína e zeaxantina: Estes dois importantes fitoquímicos encontrados na gema de ovo (bem como na couve e espinafre) ajudam a prevenir doenças oculares, principalmente catarata e degeneração macular relacionada à idade. Embora os ovos contenham menos luteína e de zeaxantina do que verduras, estes fitoquímicos são mais absorvíveis por causa da presença de gordura da gema;

4-Vitamina D: Os ovos são uma das poucas fontes naturais de vitamina D, importante para os ossos e dentes. A vitamina D auxilia a absorção de cálcio, que é importante para o coração e para o cólon.


MAS QUAL A QUANTIDADE SAUDÁVEL PARA CONSUMO?

Por muitas décadas, acreditava-se que ovo aumenta o colesterol e as pessoas foram aconselhadas a limitar o seu consumo, ou pelo menos da gema de ovo (a clara é rica em proteínas e pobre em colesterol). Recomendações comuns incluem um máximo de 2-6 gemas por semana. No entanto, não há realmente muito apoio científico para estas limitações.Parece que a resposta se o ovo aumenta o colesterol depende de indivíduo para indivíduo. Em recente pesquisa avaliando pessoas que comiam ovos em quantidade, 70% das pessoas, não houve nenhum efeito sobre o colesterol total ou LDL. No entanto, em 30% das pessoas (denominados “hiper-respondedores”), estes números subiram ligeiramente. Portanto, há indícios de consumo prejudicial de até 3 ovos por dia. Todavia, para os receosos, 1 ovo não seria, na maioria das vezes, prejudicial, conforme afirmado nas seções anteriores.

COMO COZINHAR OS OVOS PARA OBTER O MELHOR DELES

Não importa se o ovo é cozido, mexido ou frito – desde que ele seja preparado comGORDURA INSATURADA BOA. Se você precisa de um pouco de gordura para preparar os ovos, use algumas gotas de azeite de oliva. Melhor ainda, se você ainda tem receio a respeito do colesterol, lembre-se que quase tudo está concentrado na gema, então foque nessa parte em sua cozinha.Tente uma omelete apenas com a clara, ou só use uma gema de ovo e duas ou três claras. Utilize alguns legumes saudáveis para o coração como aspargos, pimentão vermelho, espinafre, salsa e tempere com ervas e especiarias ao invés de sal, especialmente se você tem pressão arterial elevada. Podemos fazer correções em receitas que pedem ovos como um agente de fermentação ou para ligar os ingredientes. Coloque duas claras de ovo no lugar de cada ovo inteiro, e provavelmente não vamos sentir a diferença na maioria das receitas. Também prestemos atenção ao que comemos com os ovos.Para controlar a nossa ingestão diária de colesterol, lembremos de somar todas as fontes possíveis – se eles vêm diretamente do ovo ou de outros alimentos que contenham ovos. Leia os rótulos dos alimentos embalados para saber se os ovos estão entre os ingredientes e verifique também a contagem de colesterol.É verdade, os ovos ficaram sendo bem mal vistos ao longo dos anos. E embora os novos fatos não nos permitem que desfrutemos de vários ovos por dia, podemos usufruir de seus benefícios com moderação. Os ovos são de fato “incrivelmente comestíveis” quando se trata de alimentos saudáveis ​​para o coração.


OBSERVAÇÕES E CUIDADOS IMPORTANTES

Seis em cada dez pessoas já tiveram febre, diarreia, dor de estômago e náusea por causa de doenças transmitidas por alimentos, entre eles ovo cru ou mal cozido, segundo pesquisa realizada pelanutricionista Daniele Leal, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP), em Piracicaba (SP).Esses sintomas, aí incluídos calafrio, vômito, mal-estar e dor de cabeça, são causados pela salmonela, uma bactéria presente na casca do ovo e que desde 1999 é a principal causadora de surtos de contaminação alimentar no Brasil;


Além de evitar consumir o alimento cru ou mal-cozido, uma dica para evitar a doença é limpar os ovos com papel toalha, por exemplo, e tirá-los da embalagem antes de guardá-los na geladeira. Além disso, é bom não deixá-los na porta, já que o abrir e fechar pode causar rachaduras e permitir a entrada da bactéria no ovo.A pesquisa da nutricionista da Esalq-USP explica que o habitat da salmonela é o intestino da galinha, daí a contaminação da casca acontecer na hora em que o ovo é posto. Isso também explica por que outros alimentos podem ser infectados com a bactéria se o cozinheiro manipular o ovo e, na sequência, mexer em outras comidas sem antes lavar a mão com água e sabão ou detergente.Porém, a salmonela também pode estar dentro do ovo, já que ela pode contaminar o alimento durante o processo de formação, e não somente quando ele é posto.

Daí a importância de se frisar: não consuma o ovo cru nem mal-cozido.Prestando atenção sempre na procedência dos ovos,optando pelos orgânicos, sem aditivos e antibióticos,pois esses sim, se enquadram na lista dos saudáveis;não esquecendo de consumi-los sempre frescos.

Fontes;Pesquisas médicas e teses de mestrado
Fernandez, Maria Luz. “Dietary cholesterol provided by eggs and plasma lipoproteins in healthy populations.” Current Opinion in Clinical Nutrition & Metabolic Care 9.1 (2006): 8-12. Site:
Blesso, Christopher N., et al. “Egg intake improves carotenoid status by increasing plasma HDL cholesterol in adults with metabolic syndrome.” Food & function 4.2 (2013): 213-221. Site:
Bovet, Pascal, et al. “Decrease in blood triglycerides associated with the consumption of eggs of hens fed with food supplemented with fish oil.” Nutrition, metabolism and cardiovascular diseases 17.4 (2007): 280-287.
Burns-Whitmore, Bonny, et al. “Effects of supplementing n-3 fatty acid enriched eggs and walnutson cardiovascular disease risk markers in healthy free-living lacto-ovo-vegetarians: a randomized, crossover, free-living intervention study.” Nutrition journal 13.1 (2014): 29.

O ÓLEO DE CAMELINA-VOCE CONHECE?

A camelina é uma flor que dá uma semente dourada,cujo óleo é extraído á frio, como os azeites extravirgens.Seu valor nutricinal é superior aos óleos de linhaça e chia.

O óleo de camelina é um excelente remédio caseiro para baixar o colesterol porque ele é rico em ômega 3, que ajuda a diminuir os níveis de colesterol mau no sangue.Além disso, o óleo de camelina tem vitamina E que é uma vitamina antioxidante, que ajuda a eliminar as toxinas e o excesso de gordura no sangue, diminuindo o excesso de colesterol e reduzindo o risco da gordura se acumular no interior das artérias.O modo de uso do óleo de camelina consiste na ingestão de 1 a 2 colheres de chá do óleo por dia, adicionado nas refeições. Depois de aberto, o óleo de camelina deve ser guardado na geladeira.PODE SER ADQUIRIDO EM LOJAS DE PRODUTOS NATURAIS E TEM UM CUSTO DE 20 A 50 REAIS,BEM MAIS BARATO QUE OS REMÉDIOS.

Informação nutricional do óleo de camelina
Componentes: Quantidade em 100 ml:
Energia 828 calorias
Gorduras 92 g
Gorduras saturadas 9 g
Gorduras polinsaturadas 53 g
Ômega 3 34 g
Gorduras monoinsaturadas 29 g
Vitamina E 7 mg

DICAS COMPLEMENTARES PARA UM BOM COLESTEROL


Consulte um nutricionista em caso de dúvidas e adapte a ingestão de calorias às suas necessidades diárias, evitando comer em excesso, principalmente em caso de sobrepeso ou obesidade.Introduza mais fibras ao seu dia-a-dia (frutas, verduras, legumes, cereais integrais e grãos), pois produzem sensação de saciedade, melhoram o funcionamento do intestino e reduzem a absorção do colesterol. Evite o consumo de alimentos ricos carboidratos como balas, mel, açúcar, doces em geral, arroz branco, massas, pães brancos, pizza, biscoitos, refrigerantes e sucos com açúcar.Acrescente à sua alimentação produtos à base de soja (grãos, farinha de soja, leite de soja, tofu, seitan, missô -de preferência orgânica)), pois podem contribuir para a diminuição do colesterol, principalmente da fração correspondente ao LDL, prevenindo a Arteriosclerose. Consuma alimentos ricos em flavonoides (antioxidante que auxilia na diminuição das taxas de LDL). Os mais facilmente absorvidos são os presentes no suco de uva. Outras fontes absorvidas em menor quantidade são: morango, cereja, amora, jabuticaba, berinjela e chá verde.

Mais dicas saudáveis para evitar tomar remédios

1-Modere o consumo de sal e temperos industrializados.

2-Evite o consumo de bebida alcoólica, principalmente em caso de hipertensão, diabetes, obesidade ou triglicérides elevados. Lembre-se que 1 grama de álcool produz 7 calorias.

3-Evite preparações com recheios e coberturas, devido ao excesso de gordura e calorias.

4-Prefira sempre azeite extravirgem, ao invés de manteiga ou margarina;Evite alimentos enlatados, embutidos e molhos industrializados.(leia o post aqui sobre a comida que estamos comendo)Evite alimentos enlatados, embutidos e molhos industrializados.

5-Crie o hábito de ler os rótulos dos alimentos e escolha criteriosamente os produtos antes de comprá-los.

6-Não perca o controle pelo fato de comer fora. Consulte o cardápio e selecione os pratos, de acordo com sua composição e preparação.


ALGUMAS SOLUÇÕES NATURAIS PARA COMBATER O COLESTEROL RUIM

1-Uma excelente solução natural para diminuir o colesterol é a vitamina de abacate. Além de delicioso, o abacate é rico em gorduras saudáveis e antioxidantes que ajudam a reduzir o colesterol ruim (LDL). Apesar desses benefícios o consumo do abacate deve ser feito com moderação porque é uma fruta muito calórica.

2-A cenoura proporciona inúmeros benefícios à saúde, pois é rica em vitaminas e minerais, sendo o seu principal benefício o efeito depurativo e tônico que tem sobre o fígado. Quando o suco de cenoura é tomado regularmente, ajuda o fígado a eliminar o excesso de bile e de gordura e, quando o nível de gordura é reduzido, o colesterol também se reduz.

3-O suco de berinjela é um excelente remédio caseiro para o colesterol alto, que serve para baixar seus valores de forma natural.A berinjela contém um alto teor de substâncias antioxidantes, especialmente na casca. Por isso, ela não deve ser retirada no preparo do suco. Pode-se, ainda, consumir a berinjela de outras formas, seja cozida ou assada, para um maior efeito protetor sobre o fígado e, consequentemente, baixar o colesterol.

4-O Suco de maçã para reduzir o colesterol é um excelente remédio caseiro pois as maçãs são ricas em pectina e vitamina C, que ajudam a diminuir a absorção de gorduras no organismo.Além de reduzirem o colesterol, as maçãs são ricas em vitamina A e são um excelente remédio para problemas intestinais. Se preferir pode misturar esse suco com outros frutas, pois além de fortificante esse suco é refrescante, sendo uma ótima opção para o verão.

5-O melhor arroz para quem tem níveis de colesterol alto é o arroz integral. Ele é rico em fibras que ajudam a eliminar o colesterol ruim que quando está em excesso no sangue aumenta o risco de doenças cardíacas e de acidentes vasculares cerebrais.O arroz integral além de fibras tem vitaminas do complexo B, minerais como zinco, selênio, cobre e manganês assim como fitoquímicos com ação antioxidante. A camada externa do arroz integral possui orizanol, uma substância conhecida por prevenir e controlar doenças cardiovasculares.Trocar o consumo do arroz branco pelo integral ajuda a manter os níveis ideais de colesterol no sangue, mas recomenda-se também evitar o consumo de alimentos ricos em gorduras saturadas e de gordura trans como fastfood, frituras, carnes gordas e sorvetes.

6-O consumo regular de alho e cebolacombatem o colesterol mau porque aumentam a produção de enzimas como alicina e aliina que ajudam a baixar a taxa de colesterol nosangue.Para o alho e a cebola combaterem o colesterol a ingestão de cebola e alho deve ser diária. Para quem não gosta desse tempero, pode optar por tomar cápsulas de cebola e alho que são encontradas em lojas de produtos naturais.Estudos mostraram que o consumo diário de refeições temperadas com alho e cebola combatem o colesterol mau em até 40% e além disso, foi observado que ele também diminui em cerca de 80% as pedras na vesícula.É recomendado o consumo de 3 a 4 dentes de alho e meia cebola por dia.

7-Outro ótimo remédio caseiro para o colesterol é o consumo diário de sementes de linhaça pois possuem ômega 3 e ômega 6 que ao serem absorvidos no intestino combatem o colesterol ruim.

8-O abacaxi é uma fruta muito nutritiva, pois, além de evitar o colesterol alto, é rica em vitamina C e em vitaminas do complexo B, evitando doenças como gripes, resfriados, alergias e agindo como um potente antioxidante e essa fruta é rica em fibras solúveis.

9- O consumo de alcachofras é outra grande dica para combater o colesterol, já que essa incrível flor comestível, além de deliciosa, é um bálsamo para o fígado, na metabolização de lipoproteínas, facilitando a eliminação do colesterol ruim.

CONCLUSÃO

Apesar de serem vistos como vilões, o colesterol e os triglicérides são dois tipos de gorduras essenciais para o organismo.O primeiro é necessário para a produção de novas células, sais biliares, vitamina D e de hormônios esteroides – como testosterona e progesterona. Já o segundo tem como principal função regular a reserva de energia.O problema é que em excesso ambos trazem prejuízos à saúde.Portanto, para não termos surpresas desagradáveis ao nos submeter ao exame de sangue (que deve ser realizado anualmente), é bom ficar de olho naquilo que se coloca no prato. Alimentos de origem animal, por exemplo, são campeões em colesterol. Por outro lado, há aqueles que são verdadeiros aliados, pois ajudam a reduzir as taxas dessa substância no sangue já citados e explicados acima.Evitar carne,alimentos industrializados,processados,embutidos, gorduras animais e saturadas,frituras, é um dos melhores e mais simples caminhos para cortar a ingestão de gorduras. A criação moderna de animais provoca artificialmente a engorda para obter mais lucros. Ingerir gordura animal aumenta as chances de ter um ataque cardíaco ou desenvolver câncer.Secomemos carne, estamos consumindo hormônios que foram administrados aos animais. Ninguém sabe os efeitos que estes hormônios causam à saúde. Em alguns testes, um em cada 4 hambúrgueres contém hormônios de crescimento originalmente administrados ao gado.Não podemos esquecer também de praticar atividade física regular e acompanhar nossa saúde com exames médicos periódicos tipo check-up.

*******************************************************************************************************


MANIFESTO DE ANNA KINGSFORD

Movimento vegetariano-Redentor do mundo

Considero o movimento vegetariano o mais importante movimento de nossa época. Acredito nisso porque vejo nele o começo da verdadeira civilização. Minha opinião é que até o presente momento não sabemos o que significa civilização. Quando olhamos para os cadáveres dos animais, sejam inteiros ou cortados – que com molhos e condimentos são servidos em nossas mesas – não pensamos no horrível fato que precedeu esses pratos; e, não obstante, é algo terrível saber que a cada refeição que fazemos foi a custo de uma vida.Sustento que devemos à civilização a elevação de toda aquela classe profundamente desmoralizada e barbarizada de pessoas – açougueiros, boiadeiros e todos os outros envolvidos nesse negócio deplorável. Milhares de pessoas são degradadas pela presença de abatedouros em suas vizinhanças, o que condena classes inteiras a uma ocupação aviltante e desumana.Aguardo pelo tempo em que a consumação do movimento vegetariano tenha criado homens perfeitos, pois vejo nesse movimento o alicerce da perfeição. Quando percebo as possibilidades do vegetarianismo e as alturas a que ele pode nos elevar, me sinto convencida de que ele se provará o redentor do mundo.

Anna Kingsford – citado por Samuel H. Hart, em “In Memoriam Anna Kingsford“. Este livreto contém o texto completo, com adendos do autor, da palestra proferida por ele para a Sociedade Vegetariana de Leeds, em 15 de setembro de 1946, na comemoração do Centenário do nascimento de Anna Kingsford.

********************************************************************************************************


Bibliografia para consulta
1-Colesterol nunca mais
Aleth Thomas
2-Colesterol-Da Mesa ao Corpo
Nílson Araújo de Souza
3-Receitas com baixo colesterol
Margarida Valenzi
4-Controle o seu colesterol
seleções do Reader’s Digest
5-Colesterol e Aterosclerose
Luís Raul Lepori
6-High Cholesterol
Chart Anatomical Company
7-Comer bem para baixar o colesterol
Victoria Rand
8-Cozinhando quase sem colesterol
Vários autores
9-Controlando o colesterol
Kenneth Cooper
10-Cartilha sobre como reduzir o colesterol
Hospital Albert Einstein-São Paulo
11-Colesterol-Pesquisas Médicas
Faculdade de medicina da USP-
12-Os vários tipos de estatinas e seus efeitos
Pesquisas do instituto de farmacologia da USP


Nota; Alguns livros estão disponíveis em nossa Biblioteca Virtual