sábado, 27 de fevereiro de 2016

ESTAS PLANTAS SÃO BOMBAS DE OXIGÊNIO: TENHA PELO MENOS UMA DELAS PARA PURIFICAR O AR DE SUA CASA


As plantas são uma forma de controlar a qualidade do ar da sua casa ou do seu trabalho. Elas podem limpar o ar, eliminando toxinas e mofo, e criar um ambiente perfeito para a vida. Estas plantas agem como um filtro do ar. Elas purificam o ambiente, eliminando, por exemplo, toxinas de tintas, material de construção e poeira. Aqui está uma relação com seis plantas que você deve ter em sua casa para melhorar a qualidade do ar:

Babosa (Aloe vera) – Esta planta é ótimo para aumentar o nível de oxigênio em sua casa.



Também absorve o dióxido de carbono, monóxido de carbono e formaldeído. Uma única planta babosa pode conseguir o que nove purificadores de ar podem.



Ficus-elástica, também conhecida como árvore-da-borracha ou falsa seringueira – Esta planta é muito fácil de manter, porque ele não precisa de muita luz.



É eficaz quando se trata de livrar o ar de formaldeído. Esse composto é tido como cancerígeno e é utilizado em vários material de construção e também em móveis, vidros, espelhos, roupas e até no papel higiênico. Mas tenha cuidado se você tiver crianças pequenas ou animais de estimação porque as folhas desta planta podem ser venenosas.





Hera (Hedera helix) – Todo mundo deve definitivamente ter esta erva em casa.



Hera remove 60% ​​das toxinas no ar e 58% de partículas de coliformes fecais (sim, também circulam no ar) em seis horas. Clorofito (Chlorophytum comosum) – Esta planta tem a capacidade de fazer a fotossíntese sob a luz mínima. É excelente para absorver toxinas do ar, tais como o formaldeído, o estireno e monóxido de carbono, bem como poluentes derivados da gasolina. Apenas uma planta desta purifica efetivamente o ar em 200 metros quadrados de espaço.





Espada-de-são-jorge (Sansevieria trifasciata) – Esta planta é quase indestrutível e é ótima para tê-la em casa.



É muito resistente e precisa de muito pouca luz para a fotossíntese. Além de remover as toxinas, é ótimo para o quarto porque produz oxigênio durante a noite.



Lírio-da-paz (Spathiphyllum mauna) – É excelente para a remoção de toxinas químicas do ar.



Esta planta filtra o ar, eliminando toxinas como formaldeído e tricloroetileno. A Nasa diz que você deve ter entre 15 e 18 dessas plantas em uma área de 500 metros quadrados. Ou seja, de 3 a 4 plantas, em média, é o suficiente para 80 metros quadrados de área. Não se esqueça de colocar uma das plantas em seu quarto, porque considerando as horas de sono diárias, você passa um terço do seu tempo lá. A espada-de-são jorge é perfeita para o quarto.





Fonte: livro “Plants: how they contribute to human health and well-being” (“Plantas, como elas contribuem para a saúde e o bem-estar”), de Bill Wolverton, engenheiro ambiental e ex-pesquisador da Nasa.

http://www.dicascaseiras.org/estas-plantas-sao-bombas-de-oxigenio-tenha-pelo-menos-uma-delas-para-purificar-o-ar-de-sua-casa/

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

DICAS PARA TER PLANTAS EM CASA:


Ter plantas em casa é algo bom de diferentes formas. Para começar, o verde traz mais tranquilidade e beleza para o ambiente. Além disso, o cuidado com as plantas é uma forma de combater o estresse e ter mais qualidade de vida. Outro ponto importante é que as plantas cultivadas em casa podem ser usadas para a alimentação e também para o preparo de várias receitas medicinais que ensinamos aqui no blog. Se você está pensando em cultivas pequenas plantas em vasos ou em hortas, vale a pena conferir as dicas:
1. Escolha a espécie mais adequada

A escolha da espécie é um ponto importante porque nem todas irão se adaptar ao seu espaço, à região onde você mora e ao seu estilo de vida. Se você está pensando em cultivas flores, rosas e frésias são boas opções porque se adaptam a lugares com iluminação parcial (não precisam ficar expostas ao sol). Para que não tem muito tempo para cuidar e regar, os cactos e suculentas são as melhores escolhas, já que podem ser regadas a cada 10 ou 15 dias. Para varandas, a pitangueira e as samambaias são ideais.
2. Regue conforme a necessidade da planta

Como comentamos ali em cima, os cactos e suculentas podem ser molhados com intervalos bem longos. Quando a exposição ao sol é direta, o ideal é regá-las a cada 10 dias. Já para as plantas que ficam indiretamente expostas, o prazo entre uma rega e outra deve ser de 15 dias. De um modo geral, a melhor forma de saber se é hora de regar a planta ou não é colocando o dedo na terra e verificando a umidade. O horário para molhar as plantas é preferencialmente de manhã, mas se elas tomam muito sol, regue no fim da tarde para a umidade permanecer na terra durante a parte mais fresca do dia. E lembre-se que as folhas também precisam ser regadas.


Horta cultivada em casa
3. Compre o vaso certo

O tamanho do vaso vai depender do tamanho da planta. Na hora de comprar a muda, você pode aproveitar e já questionar sobre o tamanho ideal do vaso. Para as plantas que já estão em casa, observe sempre se as raízes não estão saindo para fora do vaso ou se há rachaduras no mesmo. Esses são alguns indicativos de que o vaso está pequeno demais para aquela planta. Outra dica é optar pelos vasos de cerâmica, que preservam melhor a umidade que os de plástico.
4. Limpe e cuida das plantas

Muita gente pensa que basta plantar, regar e pronto. Porém, plantas precisam de cuidados frequentes. A adubação pode ser feita a cada 6 meses. Após esse tempo, vale a pena trocar a planta de vaso, com uma terra nova, adubada e repleta de nutrientes. Com água e os dedos, limpe as folhas delicadamente 1 vez a cada 6 meses para tirar a poeira e os traços de poluição. Também é necessário remover as folhas e galhos secos. Os matinhos que surgem no vaso não precisam ser removidos, a não ser que estejam interferindo no crescimento da planta principal.
5. Acabe com as pragas

Todas as plantas estão suscetíveis ao aparecimento de pragas, mesmo que você tome o maior cuidado. Para combater o problema, é preciso estar sempre atento aos sinais de infestação. Em alguns casos, a planta apresenta pontos escuros no caule e nas folhas. Às vezes também é possível ver os bichinhos se movendo nas folhas. O primeiro passo é tentar removê-los usando as mãos coberta com luvas. Depois, é preciso borrifar o óleo de neem, que age como um pesticida natural. Outra opção é o chá de fumo, feito com 1 punhado de fumo para 1 litro de água. O chá também pode ser borrifado na planta a cada 2 dias.